segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sweet Vampire - Maquiagem para Halloween

É hoje o arrepiante "Dia das Bruxas"!!!
 Vocês já tem dicas de comidinhas, de decoração e finalmente vamos falar sobre maquiagem!
Logo abaixo, uma sequência de vídeos com maquiagem completa para seduzir e vampirizar!!!
Olhos
Cílios
Cílios - Acabamento
Boca
Peruca
Sangue Falso

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Decoração para o Halloween

Para preparar uma festa de Halloween em casa, além das comidinhas e bebidinhas já sugeridas é preciso ter um certo clima “dark”. Com criatividade é possível deixar sua casa um “arraso”!
Na mesa coloque uma toalha negra, branca ou alaranjada
Você vai precisar de:
·         Papel de seda branco, preto e laranja
·         Papel color set preto e branco
·         Tesoura, cola, canetinhas removíveis e tinta spray
·         Fios de nylon, linhas e barbantes
·         Gazes
·         Morangas de vários tamanhos
·         Velas diversas
·         Panelas de ferro ou estanho
Faça os moldes e mãos à obra!



Ao cair da noite, um elenco de personagens assustadores pode ajudar a transformar sua fachada ou seu quintal em uma paisagem igualmente assustadora e encantadora.

Quando o sol se põe, as lanternas definem um cenário assustador!

Uma colônia arrepiante de morcegos pendurados pela casa servem como recepção perfeita para os “clientes”.

 
·         Velas refletem as silhuetas de gatos e Jack-o' pendurados por fio de nylon.
·         As velas desenhadas com teias de aranha parecem aguardar suas moradoras...
·         O conjunto de velas brancas pingando sangue falso lançam um brilho muito misterioso!

·         Nos arranjos de mesa, mini-abóboras como castiçais...
·         Pintadas com spray prata, as abóboras lunáticas se destacam entre as folhas verdes de papel. Frascos antigos cheios de gomas, balas vara, e sacos de jujubas amarrados com fita de prata.
·         Decorações de arrepiar os cabelos!!! Não precisa ser nada caro. Você pode fazer estas assustadoras figuras com materiais de artesanato barato em apenas alguns minutos.
·         Balões cheios de gás hélio pairam perto da mesa de gostosuras. Escolha uma variedade de formas geométricas fáceis de criar à mão livre para caracterizar o “Jack Lanterna’”.



·         Biscoitinhos confeitados e copos pintados complementam a decoração
·         Pense duas vezes antes de jogar os vidros usados; você pode dar-lhes uma segunda vida como enfeites de Halloween! Apenas pinte-os em tons de abóbora e dê-lhes caras engraçadas.
·         Deixe as crianças decorarem suas próprias “trick-or-treat” em sacos de papel com fantasmas, morcegos e aranhas.




·         Essas abóboras pequenas têm o tamanho perfeito para serem utilizadas como porta-velas.
·         Enfaixe as garrafas de vinho, lembrando múmias assustadoramente sinistras...
·         Estes fantasminhas foram feitos de gaze – a cabeça é engomada' com cola para ficar firme e ganha dois olhos desenhados com canetinha.





Fontes:marthastewart.com 
           revistacasaejardim.globo.com



quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Haloween


 A história: (Halloween - nome original na língua inglesa) é um evento tradicional, que ocorre nos países anglo-saxónicos, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido. A origem do halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às atuais abóboras de Jack O'Lantern (Jack da Lanterna), (originalmente, nabos); e da frase "Gostosuras ou travessuras"(pedidos de doces, de porta em porta), exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas, era um festival do calendário celta, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão.                                                                                                                     A celebração do Halloween tem duas origens que acabaram se misturando:                                                                                                                  
Pagã - celebração celta chamada Samhain(fim de verão), Samhein, La Samon, ou Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en. que tinha como objetivo o culto aos mortos. A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturasse com o dos vivos. Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite de 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir (Panati). Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco se sabe sobre os druidas, pois não há nada escrito: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.                                                                                                                       
Cristã - Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar “Todos os Mártires”. Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV (615) transformou um templo romano dedicado aos deuses (panteão) num templo cristão e o dedicou a “Todos os Santos”. A festa era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III(741) mudou a data para 1º de novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa fosse celebrada universalmente, ganhou então, a sua celebração vespertina ou vigília, no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e “All Hallow Een” até chegar à palavra atual “Halloween”.
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses, passando a ser conhecido como o Dia das Bruxas. (várias fontes)
 Suco de uva com cardamomo, noz-moscada e canela. O gelo seco faz o efeito 
"panelão de bruxa"
marthastewart.com
Pina Coloda bem espumosa e muito atraente para os bebedores de sangue! Uiiiii!!!!
marthastewart.com
Ovos Diabólicos temperados com páprica e molho picante...
marthastewart.com
 Uma tigela de sopa de tomate quente vai te deixar fria se olha para trás...
marthastewart.com
 Camarão na Moranga da bbel.uol.com.br
Sand-Witches (queijo grelhado) com Vassouras de Aipo - muito gracioso! 
marthastewart.com

 Olha os docinhos que achei no almanaqueculinario.com.br
 Chapéus de Bruxa - Casquinhas de sorvete e chocolate super graciosos! 
marthastewart.com
 Cheesecake com Ganache de Chocolate. Super bonita e apetitosa!!! 
marthastewart.com
 Disco de Suspiro com Teias de Chocolate
Laranja Jack-o'-lanternas com sorvete 
marthastewart.com
 Laranja com Cubos de Gelatina
 Mais bonito do que assustadores, estes cupcakes cobertos com mini-abóboras de marzipan são o complemento perfeito para distribuir em sua festa 
marthastewart.com
 Do livro da doceira britânica Lily Vanilli, esses cupcakes estão disponíveis na Wondercakes, que tem três endereços em São Paulo 
  Do livro da doceira britânica Lily Vanilli...
 Do livro da doceira britânica Lily Vanilli...
 Bolo de Chocolate e Caramelo. Lindo! 
marthastewart.com
Aranha de Chocolate da notmartha.org

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Filé de Peixe ao Molho de Camarões


Freezer lotado de peixes e camarões... O que preparar de almoço numa quarta-feira meio chuvosinha??? E rapidinho?

Resolvi fazer um prato super manjado, mas, delicioso na minha opinião! Para quem não gosta de coentro use a salsinha mesmo, mas saibam que o coentro, quando bem dosado, dá um gostinho especial ao prato.


Ingredientes:
Molho de Camarões
2 colheres de sopa de azeite
3 dentes de alho bem picadinhos
1/2 pimentão vermelho picado em pequenos cubinhos
1 pimenta dedo-de-moça sem sementes e fatiadinha
18 camarões médios descascados
1 colher de chá de extrato de tomate
1 colher de sobremesa de açúcar
250 ml caldo de peixe
2 latas de tomate pelati
1 colher de sopa de coentro picadinho
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Peixe:
500 gr de filé de peixe (eu usei badejo)
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Farinha de trigo para empanar
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de azeite

Preparo
Molho:
Numa panela coloque o pimentão, o azeite e o alho. Refogue em fogo baixo, por alguns minutos, mexendo sempre até dourar.
Acrescente o extrato de tomate, o açúcar e os camarões. Misture bem e em seguida, adicione o tomate pelati, o caldo de peixe (reserve 30 ml), e a pimenta dedo-de-moça. Mexa um pouco mais, e aumente o fogo. Depois que levantar fervura, espere 4 minutos, e retire os camarões. Reserve-os numa travessa, e salpique com um pouco de coentro picadinho.
Torne a baixar o fogo, e deixe que o molho cozinhe até reduzir quase pela metade. Em seguida, despeje sobre os camarões, decore com o coentro restante. 
Peixe:
Tempere o peixe com sal, pimenta do reino e empane-o com a farinha de trigo dos dois lados. Em uma frigideira aquecida acrescente a manteiga, o azeite e salteie (técnica aqui) o peixe dos dois lados. Retire. Na mesma frigideira acrescente o caldo de peixe reservado, junte os filés e finalize a cocção por 4 a 5 minutinhos.
Cubra o peixe com o molho de camarão e sirva com arroz branco.

Super saboroso e pronto em menos de uma hora!!!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O Macarrão

Não deu tempo de escrever mais cedo, mas, queria muito celebrar o "Dia do Macarrão" (25/10) contando um pouco de sua história acompanhada de uma deliciosa receita!


Marco Polo zarpou de Veneza no ano de 1271, aos 17 anos para uma longa viagem e voltou após 24 anos com riquezas, máquinas, a pólvora, tecidos, especiarias, o sorvete... a massa? E... muitas histórias. Durante muito tempo, o veneziano foi considerado o introdutor do macarrão, ou pasta seca, na Itália; mas, existem registros da primeira receita conhecida de macarrão na região noroeste, dois séculos e meio anteriores a Marco Polo; além de uma indústria de pasta em Palermo, chamada de Itrija (palavra derivada do árabe Itriyah, pão cortado em tiras). Entre essas e outras informações levamos à crença de que, em vez de ter sido introduzida por Marco Polo, a pasta seca desembarcou na Itália pelo sul, quando os árabes ocuparam a Sicília, no século IX. Os árabes conheceram o macarrão na Mesopotâmia, provavelmente, vinda da China por caminhos tortuosos. Em 2005, pesquisadores do Instituto de Geologia e Geofísica da Academia de Ciências de Pequim, encontraram nas ruínas de Lajia, junto ao Rio Amarelo, um recipiente contendo fios de massa cilíndricos, à base de milhete (planta de origem asiática), feitos 4 mil anos atrás. Conclusão: até prova em contrário, os chineses são os pais do macarrão. Mas os italianos não se entregam, renunciam até, à hipótese de Marco Polo, chegam a aceitar as contribuições dos árabes e chineses; porém, a tendência de seus pesquisadores é considerar que, como outras jóias da culinária mundial, a pasta seria um alimento de criação espontânea e coletiva, surgida entre vários povos ao mesmo tempo. Seja como for, a Itália aprimorou (e muito, e maravilhosamente bem!) as técnicas de preparo, além de se converter no maior produtor e consumidor de massa. 
(Fonte: Dias Lopes)

Para ilustrar a história do macarrão, nada melhor do que uma boa "pasta":

Ingredientes:
500 gr de tomate cereja fresco
4 colheres de azeite de oliva extravirgem
2 dentes de alho bem picadinhos
Folhas de manjericão rasgadas em tiras a gosto
500 gr de fetuccine
60 gr de queijo pecorino ralado (opcional)
Sal e Pimenta-do-reino a gosto
Preparo:
Aqueça o azeite em uma panela, acrescente o alho e frite bem devagar, em fogo baixinho, por alguns minutos. Adicione os tomates, levemente pressionados com a ponta de uma faca, e refogue mais um pouco. Junte o manjericão, o sal e a pimenta-do-reino,
Cozinhe a massa em água fervente salgada até ficar "al dente". Escorra e junte ao molho. Polvilhe o queijo pecorino e sirva.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Espetinhos de Frango alla Gremolata com Salada de Folhas

Esse prato foi publicado na revista "Nova Perfil e Fama" deste mês.
A receita do espetinho é de Charlô Whately e Stella Espírito Santo que pesquisaram várias publicações a partir de um ingrediente: o limão siciliano, cuja origem está na Ásia Central e é amplamente utilizado na Itália. Como resultado dessa viagem gastronômica, eles perceberam que esse fruto tão solar pede receitas descomplicadas, além de sugerir atmosferas campestres ou a beira-mar. Para completar decidi incluir uma saladinha de texturas mistas com molho levemente adocicado. 
Resultado: Uma receita leve, saudável e muito saborosa para os dias mais quentes!

Para os espetinhos:
4 peitos de frango cortados em cubos grandes
1 colher de sobremesa de raspas da casca de limão siciliano
Suco coado de 1 limão siciliano
1 limão siciliano cortado em rodelas divididas em 4 cada uma
2 dentes de alho picadinhos
4 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de vinagre branco
Folhas de louro
Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
4 espetinhos de 26 cm cada um
Para a Gremolatta:
1 dente de alho picadinho
1 colher de sopa das raspas de um limão siciliano
1 colher de sopa de salsinha picadinha
Para a Salada:
Folhas verdes mistas (alface americana, mimosa, chicória, rúcula)
1 colher de sopa de passas brancas
25 gr de amêndoas torradas e salgadas
6 tomatinhos cereja cortados ao meio
Molho:
2 colheres de sopa de azeite extravirgem
1 colher de sopa de aceto balsâmico
1 colher de chá de açúcar
Sal a gosto
Preparo
Espetinhos:
Limpe e corte os peitos de frango em cubos grandes. Numa tigela coloque os pedaços de frango, o suco e as raspas de limão, o alho, o azeite, o vinagre. Cubra e deixe marinando por uma hora, no mínimo.
Monte os espetos: Coloque um pedaço de frango, uma folha de louro, ¼ da rodela de limão e vá alternando. Deve ficar bem apertado. Grelhe os pedaços no grill do forno, com uma assadeira embaixo para recolher o suco que cai.
Na hora de servir:
Assim que os espetos estiverem prontos coloque num prato e reserve em local aquecido. Despeje o líquido da assadeira e o resto da marinada em uma panela pequena e leve para ferver, deixando reduzir até ficar com a consistência de um xarope. Despeje um pouco sobre os espetos e salpique a gremolatta por cima. Coloque o restante em uma pequena cumbuquinha e a saladinha ao lado.
Salada:
Lave, higienize e rasgue em pedaços pequenos as folhas verdes. Lave, higienize e corte os tomatinhos ao meio. Pique grosseiramente as amêndoas. Prepare o molho misturando todos os ingredientes. Mexa bem. Numa tigela coloque as folhas verdes, as uvas passas e junte o molho. Mexa e acrescente os tomatinhos. Salpique as amêndoas e coloque ao lado do prato com o espetinho de frango.
Nota:
Gremolata – É uma mistura de ingredientes típica da cozinha italiana (também chamado de gremolada) e utilizada como tempero.
A partir de uma perdillade (alho e salsa picados finamente) prepara-se a gremolata incluindo raspas de limão (tudo em partes iguais), embora não haja uma receita padrão. Acredita-se que sua origem esteja na Lombardia, mais especificamente, em Milão – Itália e tradicionalmente utilizada para o “Ossobuco de Vitela alla Milanese”. É perfeito também para peixes e aves grelhados ou assados, em sopas de lentilhas ou feijão, em guisados e saladas.

sábado, 22 de outubro de 2011

A Grande Noite


Título original: (Big Night)
Lançamento: 1996 (EUA)
Comédia


Anos 50. Dois irmãos, Primo (Tony Shalhoub) e Secondo (Stanley Tucci), emigram da Itália para os Estados Unidos. Eles pretendem abrir um restaurante italiano, chamado The Paradise. O mais velho, Primo, é um grande chef, um gênio na culinária, mas bastante temperamental, se recusando a fazer pratos convencionais e rotineiros. Secondo, o mais novo, tem uma mentalidade mais capitalista e tenta superar a grave crise financeira que estão passando. O proprietário de um restaurante de sucesso, Pascal (Ian Holm), propõe chamar um amigo dele, que é um grande músico de jazz, para ajudar a promover o restaurante. Assim os dois irmãos apostam todas as fichas em um cardápio fora de série, que será servido aos convidados desta grande noite.

Resultado do Concurso Arno Actifry

Coloquei os dois primeiros lugares porque ambas seguiram e responderam todas as cinco perguntas do Concurso Cultural Arno Actifry. 
Vou entrar em contato com as meninas e com certeza, uma delas poderá estar comigo para o jantar do dia 27 com a chef Tata Cury, no "Viver Casa & Gourmet", em São Paulo.
E vamos torcer para ganhar a hiper, super, mega panela ACTIFRY da ARNO!


1º lugar
Regina Helena
Bragança Paulista
regina.helena.oliveira@hotmail.com

EU PRECISO GANHAR !!!!!!!!!!
Acho a panela arno actifry hiper, super, mega legal....
A mesma será muito bem vinda, pois estou num regime de calorias muito severo.
E além de tudo quero estar com a blogueira nesse jantar......
Bjs. bjs. bjs.



2º lugar 
Luciana Mazuchelli
lucimazu@hotmail.com
Bragança Paulista

Além de participar de um jantar de chef em companhia da chef Simone do blog "gostinho do interior" que eu a d o r o!!!Também há a oportunidade de ser sorteada pela ARNO com essa super inovadora panela ACTIFRY e eu, sou + Arno!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Raviolone de Mussarela de Búfala e Limão Siciliano ao Sugo

Adoro essas massas recheadas feitas em casa ultraleves e macias com um molhinho ao sugo bem básico.

Ingredientes:
Recheio:
Mussarela de búfala
Raspas da casca de limão siciliano
Sal a gosto
Molho:
2 latas de tomate pelati
1 lata de água filtrada
2 dentes de alho
1 colher de sopa de azeite
Folhas de manjericão fresco
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Massa Branca:
3 ovos
300 gr de farinha de trigo
Sal a gosto
Massa verde:
½ maço de espinafre fresco (folhas)
2 ovos
300 gr de farinha de trigo
Sal a gosto
Queijo parmesão ralado para polvilhar

Preparo:
Recheio:
Tempere a mussarela com pitadinhas de sal e raspas de limão.
Molho:
Coloque no processador o tomate pelati, a água, os dentes de alho, o açúcar, manjericão, azeite, sal e pimenta-do-reino a gosto. Bata bem a mistura e leve ao fogo baixo até reduzir e encorpar.
Massa Branca:
Em uma tigela acrescentar a farinha e fazer um buraco no meio.
Adicionar os ovos e o sal. Sove a massa até ficar homogênea.
Embrulhar a massa em filme plástico e deixar descansando por cerca de 30 minutos.
Polvilhar a superfície com farinha e envolver a massa.
Dividir a massa em porções e passar pela máquina.
Comece no menor número e vá aumentando progressivamente.
Caso você não tenha a máquina de abrir massa, você pode abrir a massa com um rolo.
Cortar a massa com auxílio de um aro, colocar o recheio no meio, dobrar e passar a carretilha.
Colocar a massa em uma assadeira polvilhada com farinha.
Massa Verde:
Em uma panela com água fervendo, acrescentar um pouco de sal e branquear as folhas de espinafre rapidamente.
Retirar as folhas e dar choque térmico em banho de água e gelo, até esfriar.
Espremer as folhas, retirando o excesso de água, e reservar.
Processar as folhas de espinafre junto com os ovos até obter uma mistura homogênea.
Em uma tigela acrescentar a farinha e fazer um buraco no meio.
Adicionar a mistura de espinafre com os ovos e o sal. Sove a massa até ficar homogênea.
Embrulhar a massa em filme plástico e deixar descansando por cerca de 30 minutos.
Polvilhar a superfície com farinha e envolver a massa.
Dividir a massa em porções e passar pela máquina.
Comece no menor número e vá aumentando progressivamente.
Caso você não tenha a máquina de abrir massa, você pode abrir a massa com um rolo.
Cortar a massa com auxílio de um aro, colocar o recheio no meio, dobrar e passar a carretilha.
Colocar a massa em uma assadeira polvilhada com farinha.
Leve uma panela grande, com bastante água, para ferver.
Após a fervura, adicionar sal na água. Cozinhar até que as massas fiquem “al dente”.
Retirar a massa e servir com o molho ao sugo e parmesão ralado.


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Braciola


Ou Bife Rolê, como é chamado por aqui, me faz lembrar a vovó que usava como recheio o que tivesse em mãos: bacon, tomates, pimentões, cenouras, qualquer tipo de queijo mais firme, verduras, pão, ovos e mais uma infinidade de ingredientes! Sempre ficava deliciosamente saboroso, de comer com os olhos, a boca, a ponta dos dedos...


Ingredientes:

6 bifes grandes de alcatra
Sal e pimenta a gosto
Fatias de queijo parmesão
50 g de azeitonas pretas picadas
1 colher (chá) de orégano
4 colheres (sopa) de azeite
1 lata de tomate pelati
1 xícara (chá) de caldo de legumes
Salsinha picadinha a gosto

Preparo:
Tempere os bifes com o sal e pimenta. Sobre cada bife, coloque uma porção de queijo, por cima distribua a azeitona e polvilhe o orégano. Enrole como um rocambole e prenda com palito. Na panela de pressão, aqueça o azeite e doure os bifes enrolados. Junte o molho de tomate e o caldo de legumes. Feche a panela e cozinhe no fogo brando durante 15 a 20 minutos após o início da pressão. Deixe sair a pressão, abra a panela e coloque os bifes com o molho em uma travessa. Salpique salsinha e sirva em seguida acompanhado de arroz e salada verde.
Obs: Cuidado com o sal nos bifes e no molho, pois o recheio, aqui, é de queijo parmesão!

Concorra! 

Você pode ganhar uma deliciosa surpresa!

Para participar é muito simples, basta responder as perguntas das últimas postagens (no final da página, em comentários)
Coloque também, juntamente com a resposta:
- Nome Completo
- Cidade onde mora
- e-mail para contato
(Só podem concorrer as pessoas que residem por aqui, no Brasil)

ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO! ATENÇÃO!
Só serão válidos os comentários que contiverem as respostas corretas, com nome, endereço e e-mail!

E agora, vamos a última pergunta:
Por que você deve ser o escolhido para me acompanhar ao jantar promovido pela Arno Actifry?