sábado, 31 de março de 2012

Filé de Peixe com Tomates e Manjericão

Delícia de receita, fácil, rápida e mega-saborosa!
Eu ganhei os filezinhos de tilápia e queria prepará-los de uma forma bem saudável. O resultado foi surpreendente! Fez o maior sucesso!
Ingredientes:
6 filés de tilápia
Suco de 1 limão Tahiti
Sal e pimenta-do-reino a gosto
2 dentes de alho picadinhos
1 cebola pequena picadinha
4 colheres de sopa de azeite
250 gr de tomate cereja cortados ao meio
Folhas de manjericão fresco
Preparo:
Tempere os filés com o limão, sal, pimenta e o alho. Aqueça uma frigideira, acrescente duas colheres de azeite e frite os filés rapidamente. Coloque os filés num refratário, cubra com as cebolas, os tomatinhos cereja, temperados com sal e pimenta, junte as folhinhas picadas de manjericão, o restante do azeite e leve ao forno preaquecido por 20 minutos.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Chocolate com Pimenta

Vale a pena ver de novo!
Chocolate com Pimenta é uma telenovela brasileira que foi exibida no horário das 18 horas pela Rede Globo entre 8 de setembro de 2003 e 7 de maio de 2004, em 209 capítulos. Escrita por Walcyr Carrasco, com colaboração de Thelma Guedes e dirigida por Jorge Fernando, a novela foi reapresentada na sessão Vale a Pena Ver de Novo, de 24 de julho de 2006 à 26 de janeiro de 2007 em 135 capítulos. Está sendo reapresentada no Vale a Pena Ver de Novo pela segunda vez a desde 12 de março de 2012.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Arroz de Forno ao Leite

Sabe aquele arroz de ontem que sobrou de montão? Tranquilamente dá para duas ou três pessoas comerem mais uma vez, mas você não quer prepará-lo com molho de tomates ou fazer um bolinho; pois bem, aqui vai uma receitinha saborosa, cremosa, simples e super rápida:
Ingredientes:
Arroz cozido (de ontem) - para 3 ou 4 pessoas
1 xícara de leite
2 ovos
1 colher de manteiga sem sal
Pimenta-do-reino moída na hora a gosto
1 colher de café de noz-moscada
Sal a gosto (e se necessário)
1 e 1/2 xícara de queijo parmesão ralado.


Preparo:
Numa tigela bata os ovos com o leite, a pimenta, a noz-moscada e uma pitada de sal. Coloque o arroz numa outra tigela e junte a mistura de leite. Mexa bem. Acrescente uma xícara de queijo parmesão ralado e mexa novamente. Distribua o arroz num pirex untado com a manteiga e polvilhe o restante do queijo ralado. Leve ao forno preaquecido (200º) por cerca de 20 a 30 minutos. Retire e sirva imediatamente. Acompanha bem carnes, aves ou peixes grelhados.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Berinjela Gratinada

Ótimo acompanhamento para aves e carnes, ou então, faça como eu, servi com uma saladinha verde - refeição completa!
Ingredientes:
3 berinjelas médias
Sal e pimenta-do-reino moída na hora
200 gr de cogumelos Paris ou Portobello limpos e bem picadinhos
150 ml de azeite
Folhinhas de tomilho fresco
Folhinhas de hortelã
2 dentes de alho picadinhos
2 ovos inteiros batidos
10 colheres de sopa de farinha de rosca
100 gr de azeitonas picadinhas
1/2 xícara de queijo parmesão ralado
Preparo:
Cortar as berinjelas ao meio no sentido do comprimento, temperar com sal e pimenta-do-reino e levar ao forno (200º C), em assadeira, por 35 minutos.
Enquanto isso, lavar, picar grosseiramente e levar ao fogo alto, em frigideira, com uma colher de azeite, os cogumelos, até murchar e sem deixar que soltem água. Reservar.
Picar a hortelã, as folhinhas de tomilho e o alho. Reservar.
Bater os ovos numa bacia e reservar.
Retirar a polpa das berinjelas assadas, com cuidado para não perfurar a casca e picar bem. Juntar a polpa com os cogumelos e levar ao forno por 10 minutos para secar um pouquinho. Retirar do forno, juntar as ervas, o alho, 3/4 da farinha de rosca e os ovos. Temperar com sal e pimenta, mexer bem e rechear as cascas das berinjelas, pressionando com um garfo. Polvilhar o restante da farinha com queijo parmesão ralado e levar ao forno (180º C) em assadeira untada com azeite, por 15 minutos. Sirva bem quente.
Fonte: Restaurante Boulevard de Curitiba

terça-feira, 27 de março de 2012

Salada Quente de Aspargos com Rabanada Salgada


Quando fiz a faculdade criei esse prato com rabanada salgada. Adoro rabanada e pensei "porque não prepará-la salgada?" Deu certo, deu muito certo, tão certo que depois de apresentada na faculdade e nunca vista antes, acho que mais ou menos em 2007, vi algumas novas receitas na internet, pós-publicação do meu trabalho final.
Bom né?
Vamos lá, então:
Ingredientes:
6 a 8 aspargos frescos
2 colheres de sopa de azeite extravirgem
1 colher de café de mostarda tipo Dijon
1 colher de chá de mel de abelha
Pimenta-do-reino a gosto
Sal a gosto
6 fatias de pão de forma ou fatias de pão francês fresco
50 ml de leite integral
2 ovos
1 pitada de noz-moscada
Casca de 1/2 limão siciliano ralada
Azeite para fritar (2 colheres de sopa)
Preparo:
1. Cortar as pontas dos aspargos e cozinhá-los em uma panela com água fervente salgada por aproximadamente 3 min "al dente".                                                                   
2. Retirar, escorrer e reservar.
3. Preparar o molho misturando todos os ingredientes (azeite, mostarda, mel, sal e pimenta-do-reino).
4. Cortar o pão em fatias médias (se for francês) ou separar as fatias de pão de forma
5. Em um tigela, misturar os ovos batidos com o leite, sal, pimenta-do-reino, noz-moscada e raspas de limão.                                                             
6. Banhar as fatias de pão nessa mistura                                                                      
7. Numa frigideira, aquecer o óleo e colocar as fatias de pão, dourando-as dos dois lados.
8. Escorrer em papel toalha                                                                      
Montagem:                                                                      
Montar o prato, colocando os aspargos amarrados em ciboulette ou sobrepostos; regar com o vinagrete e acrescentar as fatias de rabanadas ao lado ou embaixo (eu coloquei também uma fatia de presunto).   


                                                                 


segunda-feira, 26 de março de 2012

Picadinho do Interior

Tem picadinho carioca, picadinho paulista e aqui, o picadinho do interior (paulista)! Normalmente, nos picadinhos as carnes são cortadas na ponta da faca (ou seja, em minúsculos cubinhos), aqui usei carne moída mesmo. 
Precisava de uma comidinha bem saudável, com pouco óleo. Com o Dato operado da vesícula, investiguei as restrições alimentares. De repente apareceu um nº enorme de pessoas com problemas de vesícula, achei que seria interessante informar! 
Antigamente a cirurgia para vesícula era indicada somente para pessoas que se encontravam em crise, hoje em dia, muitos médicos operam mesmo fora da crise, para evitar uma possível crise futura. 
Devem ser evitados determinados alimentos para facilitar a digestão, como:
- leite integral, queijo amarelos e requeijão
- chocolate, biscoitos, massa folhada
- manteiga e qualquer outra gordura animal
- caldo de carne, molhos prontos
- carnes gordas como costeletas, linguiça, mocotó carne de pato ou ganso
- miúdos como fígado, coração, rim ou moela
- nozes, castanhas, amêndoas, amendoim
- atum, salmão ou sardinha fresco ou enlatado.
- bebidas alcoólicas
Adotar uma alimentação  natural composta de saladas cruas e frutas frescas é uma atitude excelente para prevenir futuras crises. 
Durante um dia inteiro tome apenas água mineral sem gás, 100 ml a cada hora. Isso vai permitir que a vesícula relaxe reduzindo assim a infamação e a sensação dolorosa. O óleo de rícino é um ótimo remédio caseiro para os cálculos na vesícula. Tome 1 colher de óleo de rícino 1 vez ao dia antes de deitar. Para potencializar o tratamento faça um chá de folhas de alface e beba 2 vezes ao dia.
Basta picar uma folha grande e fresca de alface e colocá-la numa chávena. Cubra com água fervente, deixe descansar por 10 minutos, devidamente tampada. Coe e beba a seguir.
Bem, como meu marido já foi operado, mas ainda sobrou uma pedrinha pelo caminho... A dieta continua e aqui está a receitinha básica de picadinho saudável:
Ingredientes:
1 colher de sopa de azeite
500 gr de carne moída (ou picada na ponta da faca) - usei patinho
1 cebola bem picadinha
3 dentes de alho bem picadinhos
1/2 pimentão vermelho picadinho
1 tomate maduro picadinho
1 batata grande cortada em cubinhos
1/2 abobrinha cortada em cubinhos
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Orégano a gosto
2 galhinhos de tomilho fresco
500 ml de água fervente
Preparo:
Em uma panela aqueça o azeite e frite a carne em fogo alto, mexendo de vez em quando, por mais ou menos 5 minutos. Acrescente a cebola e o alho e mexa bem. Junte o tomate e o pimentão e mexa por mais alguns minutinhos. Coloque a batata e os temperos, junte a água e cozinhe, tampada, por alguns minutos. Quando a batata estiver quase molinha, acrescente a abobrinha e finalize o cozimento. Ajuste os temperos. A carne deve ficar úmida (com um molhinho). Sirva com arroz branco.

domingo, 25 de março de 2012

Chocolate

Em um vilarejo francês, nos anos 50, o diretor sueco Lasse Hallström faz sua homenagem ao chocolate.
Na verdade, o alimento que é tão mais cobiçado e desejado por muitos, é apenas o símbolo e o pretexto utilizados pelo cineasta para discutir valores como tradição, humanismo, moral e principalmente, a tolerância.
O filme "Chocolate", baseado no romance homônimo de Joanne Harris, é permeado de um tom fabuloso-fantástico.
Hallström conseguiu reunir um elenco de primeira linha: Juliette Binoche, Judi Dench, Johnny Depp, Lena Olin, entre outros.
A história, que mistura romance e comédia, foi um enorme sucesso.
A produção foi indicada a cinco Oscar --inclusive nas categorias de Melhor Filme e Melhor Atriz-- e a quatro Globo de Ouro, mas não levou muitos dos prêmios para casa.
Juliette Binoche é Vianne Rocher, uma forasteira que, acompanhada da filha de seis anos, chega a um conservador vilarejo no interior da França. Lá, tem a "ousadia" de abrir uma loja de chocolates, ao lado da igreja, em plena Quaresma. Com um ar de feiticeira, encanta alguns moradores com suas receitas, algumas bastante exóticas, como a que mistura chocolate e pimenta.
Outros habitantes, principalmente o prefeito (Alfred Molina), não aceitam sua presença na vila, pois ela estaria subvertendo a ordem e a moral no local. A situação de Vianne fica ainda mais complicada quando se envolve com Roux (Johnny Depp), um músico andarilho que desembarca na aldeia.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Bolo Magali

Esse é um bolo delicioso, super prático e rapidinho de fazer. É ótimo para o café da manhã ou da tarde e até como sobremesa porque fica úmido e geladinho. Com um sorvetinho do lado, ui!!!
Na verdade não sei porque se chama "bolo Magali", quem me deu a receita foi a Rosa, que era merendeira do Sesi, onde trabalhei por um bom tempo como professora de artes. Eu me lembro que ela sempre tinha um bolo maravilhoso para as horinhas do café, e esse era um deles. Então, como tenho resgatado as receitinhas antigas, e essa particularmente eu me lembrei por causa  do programa da Ana Maria Braga, no quadro cozinhe para uma estrela, onde o Caio Castro pediu um bolo tipo "toalha felpuda", aqui vai a receita do maravilhoso Bolo Magali, que não tem o creminho do bolo da avó do Caio, mas é meio parecidinho, úmido e muito fofinho!
Ingredientes:
1 copo de leite
2 copos de farinha de trigo
2 copos de açúcar
3 ovos
2 colheres de sopa de manteiga integral sem sal
1 colher de sopa de fermento em pó
1 pitada de sal
Cobertura:
1 copo de açúcar (eu coloco um pouquinho menos de um copo)
1 copo de leite
1/2 copo de creme de leite fresco (opcional)
1/2 pacote de coco ralado
Preparo:
Coloque todos os ingredientes no liquidificador, bata bem e ponha numa forma untada e enfarinhada. Leve para assar em forno preaquecido 180º C. por cerca de 35 minutos. Retire, fure bem o bolo ainda quente e coloque a cobertura. Aguarde esfriar e leve para a geladeira.
Cobertura:
Ferva todos os ingredientes e jogue sobre o bolo ainda quente.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Salada Caprese de Macarrão

O calor continua, então preparei uma saladinha com um mini farfalle Barilla, o piccolini, sabem? perfeito para uma saladinha fresca e combinado com pesto, tomatinhos frescos, a mussarelinha de búfala e mais o parmesão, hummm! É só se deliciar!!!
Ingredientes:
250 gr de macarrão piccoline
1 receita de pesto
10 tomates grape cortados ao meio
6 mussarelinhas de búfala em fatias
Azeitonas verdes fatiadas a gosto
1/2 xícara de queijo parmesão ralado
Preparo:
Cozinhe o macarrão em água fervente salgada até o ponto de "al dente". Enquanto cozinha a massa, prepare o pesto. Resfrie a massa cozida, acrescente o pesto de manjericão, os tomatinhos, a mussarelinha, as azeitonas e leve à geladeira até o momento de servir.
Muito fácil, muito rápido e completo!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Acciughe Siciliana

Receita siciliana deliciosa, foi o que preparei para o jantar de hoje, depois que vi essas sardinhas no mercado. A farofa de pão e as passas dão uma certa amainada no sabor forte da sardinha e ao mesmo tempo conferem uma textura surpreendente e saborosa!
Vale muito a pena conferir!
Ingredientes:
500 gr de sardinhas limpas sem cabeça
Suco de 1 limão
Sal e pimenta-do-reino a gosto
2 pães franceses sem casca, amanhecidos
40 ml de azeite
60 gr de amêndoas torradas
40 gr de passas brancas
1/2 folha de louro para cada sardinha
Papel filme
Preparo:
Lavar bem as sardinhas em água fria e enxugar com papel toalha. Temperar com o limão, sal e pimenta.
Colocar o pão picado no processador e molhar com o azeite.
Juntar as amêndoas e processar. Acrescentar as passas à farofa de pão.
Rechear as sardinhas com a farofa, colocar 1/2 folha de louro em cada sardinha e embalá-las, uma a uma com o papel filme bem apertadinho.
Colocar num pirex e assar em forno preaquecido por 20 minutos.

terça-feira, 20 de março de 2012

Genial!

A imaginação fértil de Akiko Ida e Pierre Javelle rendeu uma produção fotográfica divertida e muito apetitosa! 











Fotos: http://www.minimiam.com 


segunda-feira, 19 de março de 2012

Panaché de Legumes

Termo francês que se refere a misturas de ingredientes de diferentes cores. Pode ser usado para descrever saladas mistas, saladas de frutas, sorvetes ou mesmo pratos salgados. Panaché é também o nome dado à mistura de cerveja com limonada ou refrigerante, em partes iguais, servida em bistrôs na França.

Ingredientes:
150 gr de cenouras baby
50 gr de vagem cortada em losangos ou ervilhas frescas
4 batatas torneadas ou fatiadas
20 gr de manteiga integral sem sal
Sal a gosto
Preparo:
Descasque e corte os legumes. cozinhe as batatas e cenouras, e branqueie os vegetais.
No momento de servir, salteie  na manteiga e tempere com sal.
Coloque em cada prato, pelo menos 4 unidades de cada legume.
Sirva com o filé escalfado, ou carnes grelhadas.

Linguado Escalfado

Para o jantar:
Receita fácil, rápida, saborosa, saudável e levinha!
Ingredientes:
500 gr de filé de linguado
1 dente de alho picadinho
25 gr de manteiga integral sem sal
1 alho poró fatiado finamente
60 ml de vinho branco 
100 ml de caldo de peixe
100 ml de creme de leite fresco
Sal e pimenta-do-reino branca a gosto
Preparo:
Tempere os filés de peixe com o alho picadinho, sal e pimenta.
Unte uma frigideira grande com manteiga e adicione o alho poró. Junte o vinho e reduza um pouquinho. Acrescente o caldo de peixe e os filés. Reduza o fogo ao mínimo, tampe a frigideira e cozinhe os filés. 
Retire os filés de peixe e mantenha-os em local aquecido.
Reduza o líquido da cocção dos peixes à metade. Junte o creme de leite fresco e ajuste os temperos.
Sirva os filés com o molho e arroz branco ou panaché de legumes (próxima postagem).

domingo, 18 de março de 2012

Antes que o verão acabe: Salmão Gravadlax

Na Suécia, foi aperfeiçoada a arte de salgar peixe e criado o famoso "Gravadlax". Use filés de salmão sem pele; depois de curados, conserve-os embrulhados na geladeira por até dois dias.Trata-se de um método de conservação e sabor adquirido através de uma "cura úmida".
Mas isso é bom demais!
Ingredientes:
900 gr de filés de salmão
75 gr de sal marinho
125 gr de açúcar
2 colheres de chá de pimenta-do-reino branca moída na hora
1 maço de endro
Opcional:
Pode acrescentar 1 cebola fatiada super fininha e/ou 1 limão fatiado fininho junto ao endro.
Preparo:
Coloque, numa travessa de vidro, os dois filés com o lado que seria da pele para baixo.
Misture o sal marinho, o açúcar, a pimenta-branca moída e polvilhe sobre um dos filés. Espalhe um maço de endro picado em cima da mistura de sal. 
Ponha o filé sem tempero, com o lado da pele para cima, sobre o outro filé já temperado. Coloque um pedaço de papelão forrado com papel alumínio sobre os filés e pressione-os com um peso. Deixe na geladeira por três dias, virando a cada doze horas até que os temperos tenham penetrado bem.






Para servir, separe os dois filés e corte cada um, diagonalmente, em fatias finas. Sirva as fatias em pratos individuais, em leque. Guarneça com limão, endro e molho de mostarda.












Fonte: Livro - Técnicas Culinárias

sexta-feira, 16 de março de 2012

Como Água para Chocolate

Sinopse: Baseado no livro de Laura Esquivel. A cozinha tem papel importante nessa trama que se passa numa fazenda mexicana, na fronteira com o Texas, em plena Revolução Mexicana, início do século XX. No centro de tudo a sofredora Tita de La Gaza (Lumi Cavazos), que nasceu na cozinha do rancho de sua família, quando sua mãe (Regina Torné) estava cortando cebolas. Logo em seguida seu pai morre de um ataque cardiaco fulminante, por ter sua paternidade questionada. Com isso Tita é vítima de uma tradição local, que diz que a filha mais nova não pode se casar para que cuide da mãe até sua morte. Ao crescer Tita se apaixona por Pedro Muzquiz (Marco Leonardi), que deseja se casar com ela. Sua mãe veta o matrimônio, devido à tradição, e sugere que ele se case com Rosaura (Yareli Arizmendi), a irmã dois anos mais velha de Tita. Pedro aceita, pois apenas assim poderá estar perto de Tita. Exímia na cozinha, Tita vai operando seus milagres e esquecendo os dissabores com receitas e segredos que aprendeu com a velha cozinheira. Por exemplo, bastam lágrimas derramadas na massa do bolo para provocar tristeza e náuseas em todos os convidados do casamento da irmã. Por meio da comida e do prazer em manipular os ingredientes, ela vai modificando as situações e extasiando os espectadores.
Podia ser apenas mais uma história de amor, mas trata-se de um dos mais belos filmes do cinema latino-americano. Foi a produção estrangeira de maior bilheteria nos Estados Unidos em 1993.
Audio: Espanhol
Legenda: Português
Duração: 1hs 48min
Genero: Drama
Ano de Lançamento: 1992



Para além do filme...
Como Agua para Chocolate é muito mais do que um restaurante mexicano . No centro histórico de Valladolid, perto da Plaza Mayor e da Igreja de San Benito el Real, General Almirante número da rua 10, você pode tentar uma das melhores cozinhas do mundo, com produtos exclusivos. O restaurante abriu as suas portas em Dezembro de 2002 após uma longa experiência na indústria da hospitalidade ao longo de 12 anos. O objetivo principal é oferecer aos clientes um menu inovador com um estilo único, tanto a nível local e distribuição decorado com muito cuidado, como no tratamento do público, sempre atento e personalizado. A qualidade da experiência, serviço e localização são, sem dúvida, os pressupostos que governam o negócio. Comer em um restaurante agradável e ao mesmo tempo, saborear a culinária mexicana é possível sem sair do centro da cidade. Como Água para Chocolate oferece um extenso menu onde você pode encontrar uma variedade de pratos com produtos de qualidade . 
E abaixo, o restaurante Como Água para Chocolate no Chile
Av. Constituición 88, Santiago
Situado numa belissíma casa, com decoração única, o restaurante se destaca por oferecer no seu cardápio pratos com ingredientes afrodisíacos e associar a gastronomia com a cultura local, oferecendo opções que incluem:
Cinema / Literatura: Em homenagem ao livro/ filme mexicano que deu origem ao nome do restaurante “Como Água Para Chocolate”, o cardápio oferece um menu especial composto pelos ingredientes mencionados no livro.
Literatura: Nesse programa, o restaurante oferece comida, bebida e poesia. A biografia e os poemas do escritor Pablo Neruda são ingredientes que alimentam a alma do cliente, enquanto saboreiam pratos da culinária chilena.
Turismo: Entre uma deliciosa empanada e outra, a história do vinho chileno vai sendo contada.


Imagens de Como agua para chocolate, Santiago
Essa foto de Como agua para chocolate é cortesia do TripAdvisor
Fotos de Como agua para chocolate, Santiago
Essa foto de Como agua para chocolate é cortesia do TripAdvisor

quinta-feira, 15 de março de 2012

Verrine de Creme com Calda de Frutas Vermelhas

Finalmente a sobremesa do jantar harmonizado de sexta passada. Um creme patissière com calda de frutas vermelhas. Fica uma delícia! Suave, fresco e ultra-saboroso!
Ingredientes


Prepare meia receita de uma Compota de frutas vermelhas. Eu usei o licor de cassis para finalizar a compota. Reserve.










Creme Patissière (creme de confeiteiro):
250 ml de leite integral
1/2 fava de baunilha
70 gr de açúcar refinado
25 gr de manteiga integral sem sal
1 ovo
2 gemas
20 gr de amido de milho
Preparo:
Numa vasilha dissolva o amido de milho com um pouco de leite frio. Adicione as gemas, o ovo e a metade do açúcar. Reserve.
Numa panela, ferva o leite com a fava de baunilha aberta, o restante do açúcar e a manteiga.
Sobre a mistura de ovos despeje parte do leite fervente (temperagem). Junte então as duas misturas e retorne ao fogo, mexendo sempre, até engrossar.
Despeje em assadeira, cubra com papel filme e resfrie.




Enquanto o creme resfria, bata um pouco de chantilly:


Ingredientes:
200 gr de creme de leite fresco bem gelado
30 gr de açúcar
Preparo:
Coloque o creme de leite fresco na tigela da batedeira, bata por alguns minutos e vá juntando o açúcar até o ponto de chantilly. Reserve na geladeira.






Quando os cremes estiverem bem gelados, junte o creme patissière ao chantilly com um batedor de arame e monte a sobremesa.


Montagem:
Em taças pequenas (aquelas antiguinhas de vinho branco ou vinho do Porto), coloque duas colheres bem cheias do creme gelado e uma colher cheia da compota de frutas vermelhas. Leve para gelar por algumas horas. Enfeite com fatias de morangos e sirva.

quarta-feira, 14 de março de 2012

O vinho do Jantar

Uma jóia escondida na pequena vila de Saint-Genès-de- Castillon, localizada ao norte de ‘Castillon la Bastaille’ ao longo dos montes que se estendem da vizinha ‘Saint Emilion’.
Com ótima relação preço-qualidade: o Chateau de L’Estang 2007, produzido na região francesa de Bordeaux álcool: 13% – uvas: Merlot (72%), Cabernet Franc (19%) e Cabernet Sauvignon (9%) – Região: Côtes de Castillon/Saint-Genès-de-Castillon (margem direita) – Vermelho-rubi intenso. Nos aromas perfil unidimensional com uma forte nota de ameixa dominando o conjunto. Melhor na boca com sua entrada impactante, taninos vivos e boa concentração de sabor.







Harmonização perfeita com o molho bordelaise - óbvio, o nome já diz - molho típico da região de Bordeaux. E é claro que para preparar um molho à base de vinho, tem que saber escolher o vinho. Se não puder colocar o mesmo vinho do jantar, escolha a mesma uva, ou a uva predominante. Aqui, no caso, é a merlot.

terça-feira, 13 de março de 2012

Ravioloni de Ragu com Molho Bordelaise

Para a entrada parti logo para o tomate farcie, receita francesa de aceitação unânime!
O prato do jantar foi um desafio. Fazia muito calor e tivemos que harmonizar a comida com um vinho bordeaux. Pensei numa massa recheada com ragu e envolta em molho bordelaise. Lembrei então de uma receita do Salvatore Loi, chef do Fasano. A massa tinha outro formato, mais ovos e o molho não levava o molho do cozimento, como eu fiz...
Mas ficou perfeita!
Ingredientes:
Recheio:
800 gr de lagarto
1 cenoura
2 talos de salsão
1 cebola picadinha
2 dentes de alho
50 gr de ervas frescas (tomilho, alecrim, louro)
2 litros de vinho tinto
100 gr de queijo parmesão 
100 gr de ricota
Sal e pimenta-do-reino moída a gosto
Massa:
400 gr de massa
Molho:
Ingredientes:
1 litro de vinho tinto reduzido pela metade em fogo lento.
O caldo restante do cozimento da carne
70 gr de manteiga
Sal e pimenta-do-reino (se necessário)
Para decorar:
Queijo parmesão ralado grosso
Preparo Recheio:
Num recipiente misture a carne, os temperos, as ervas, o vinho e deixe marinar de um dia para o outro, em geladeira (mais ou menos 12 hs). Coloque então, a carme com toda a marinada, numa assadeira, cubra com papel alumínio e leve ao forno preaquecido (180º C) por cerca de 2 hs, regando, de tempos em tempos, para não ressecar a carne. Quando estiver macia, reserve o caldo restante e processe a carne com a ricota e o queijo parmesão até formar uma massa homogênea.
Preparo Molho:
Reduza o vinho pela metade, acrescente o caldo restante do assado, peneire tudo, retorne à panela e ajuste os temperos. Finalize com a manteiga em fogo baixíssimo, ou até mesmo fora do fogo, para que não "quebre".
Montagem:
Abra as folhas de massa e coloque um punhado de recheio, em intervalos de 4 cm. Cubra com outra folha de massa e corte, pressionando bem para não abrir. Cozinhe em abundante água fervente com sal, escorra e coloque em pratos fundos. Regue com o molho bem quente e polvilhe o queijo parmesão.


Dica: Você pode também usar o Molho de Tomate para acompanhar essa massa.



domingo, 11 de março de 2012

Os Vinhos Sandalford - Australia











E quanto à degustação, meu "amado mestre" André Monteiro, contou um pouco sobre Austrália e as vinícolas, especialmente sobre Sandalford. Depois partimos para a degustação propriamente dita, sobre a qual não posso contar tudo que ele disse, pois não pude anotar já que estava "meio" na cozinha. Porém, posso dizer que os vinhos são MARAVILHOSOS!!! Para o meu gosto, o chardonnay foi surpreendente e o shiraz, divino!
SANDALFORD – Swan Valley

Criada em 1840, maior e mais antiga vinícola familiar do estado de Western Australia, com vinhedos em Margaret River, Frankland, Mount Barker e Swan Valley, onde encontra-se a sede da empresa. Produz 150 mil caixas sob a responsabilidade do enólogo Paul Boulden e mantém mais de 2.500 barricas de carvalho francês e americano. Há 15 anos, Peter Prendiville comprou e investiu mais de seis milhões de dólares em vinhedos, restauração do casarão histórico em Swan Valley, e em turismo vinícola. Ganhou a prestigiada cotação de ‘vinícola 5 estrelas’ de James Halliday no Australian Wine Companion 2008. Em 2009 foi considerada pelo crítico Ray Jordan a “Vinícola do ano” e “Melhor enólogo do ano”, além do “Melhor Shiraz” para o vinho Prendiville Shiraz 2008.


SANDALFORD PREMIUM Chardonnay
SAFRA: 2004
REGIÃO: Margaret River (Austrália Ocidental)
TIPO: Vinho branco, 98% Chardonnay e 2% Semillon
ÁLCOOL: 14,0 %
HISTÓRICO: A safra de 2004 foi marcada por condições quentes e secas. Essas condições levaram à produção de uvas sem doenças, com sabores de frutas maduras e níveis de acidez moderados. A Chardonnay foi colhida mecanicamente no frio da noite durante uma semana no final de fevereiro. Recebeu 93 pontos de Hoon Hooke (AUS) e medalha de bronze no Cairns Show Wine Awards. Em 2009 foi considerada pelo crítico Ray Jordan a “Vinícola do ano” e “Melhor enólogo do ano”, além do “Melhor Shiraz” para o vinho Prendiville Shiraz 2008.
NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: Aroma amplo e rico, apresentando figos maduros e tâmaras. Baunilha e “nougat” complementam de forma mais suave o seu bouquet. Não há dúvida que é um vinho encorpado. Todos os aromas de frutas maduras se refletem na boca, amparados pelo tratamento por doze meses em clássico carvalho francês. Sua moderada a alta acidez garantirá a guarda por dez anos. Este é um grande vinho que irá melhorar através do tempo.

SANDALFORD PREMIUM Shiraz

SAFRA: 2004
REGIÃO: Margaret River e Frankland River (Austrália Ocidental)
TIPO: Vinho Tinto, 98,7% Shiraz e 1,3% Cab. Sauvignon
ÁLCOOL: 14,8%
HISTÓRICO: A safra 2004 foi marcada por condições secas e quentes. Além de tudo, foi levemente mais fria do que em 2003, proporcionando leve maturação dos sabores das frutas, com excelente equilíbrio e agradável sensação na boca. As uvas são provenientes de vinhedos de 35 anos. Este vinho recebeu 94 pontos do renomado crítico James Halliday no Australian Wine Companion 2009, 87 pontos de Campbell Mattison, 95 pontos de Ray Jordan em seu “Ray Jordan’s Wine Guide 2008”, medalhas de ouro no National Australia Wine Show 2007, no New Zealand International Wine Show 2007 e no Swan Valley Wine Show, além da medalha de prata no Western Australia Wine Show 2007. Em 2009 foi considerada pelo crítico Ray Jordan a “Vinícola do ano” e “Melhor enólogo do ano”, além do “Melhor Shiraz” para o vinho Prendiville Shiraz 2008.
NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: As frutas das velhas vinhas de Margaret River realmente brilharam neste vinho. O olfato e o paladar são carregados com o super amadurecimento dos sabores das ameixas e amoras pretas e vermelhas.Também aparecem as características tradicionais da legítima Shiraz, com a pimenta picante, canela e anis. Tudo isso é complementado pelo uso criterioso do carvalho e estes componentes evidenciam os sabores de rum, uva-passa, café e notas de chocolate. Tem corpo médio a encorpado, com sedosos taninos suaves e maravilhosa textura balanceada. Estagiou por 15 meses em carvalho americano, sendo 85% em barricas novas e 15% em barricas com um ano de uso. Este vinho foi lançado ao mercado em meados de 2007.
ENVELHECIMENTO: Pode ser consumido agora ou adegado por pelo menos uma década.

SANDALFORD PREMIUM Cabernet Sauvignon

SAFRA: 2004
REGIÃO: Margaret River (Austrália Ocidental)
TIPO: Vinho Tinto, 100% Cabernet Sauvignon
ÁLCOOL:14,6 %
HISTÓRICO: A safra 2004 foi marcada por condições secas e quentes. Além de tudo, foi levemente mais fria do que em 2003, proporcionando leve maturação dos sabores das frutas, com excelente equilíbrio e agradável sensação de boca. O vinho passou por uma longa fermentação antes do processo de maceração e compressão. Depois de uma fermentação malolática o vinho foi transferido para o melhor carvalho francês que o dinheiro pode comprar. Este vinho recebeu 94 pontos do influente crítico James Halliday e a medalha de ouro no Royal Melbourne Wine Show 2006, medalha de bronze nos eventos Japan Wine Challenge 2006 e Swan Valley Wine Show 2006. Ganhou outros 91 pontos de Huon Hooke da Australian Gourmet Traveller Wine e 4 estrelas e ½ na publicação Winestate Magazine. Em 2009 foi considerada pelo crítico Ray Jordan a “Vinícola do ano” e “Melhor enólogo do ano”, além do “Melhor Shiraz” para o vinho Prendiville Shiraz 2008.
NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: De intensa cor vermelho-rubi com alos vermelho-tijolo. Bouquet de cerejas escuras, chão molhado de floresta. O vinho mostra frescor clássico de amoras escuras e nuanças do solo molhado da floresta, tão típicas da grandiosa Margaret River Cabernet Sauvignon. O paladar é encorpado, com sabores variados de frutas sedosas, notas de caixa de charuto de carvalho francês. É um vinho equilibrado, ao nariz apresenta fortes aromas de amoras pretas e notas de carvalho. O final amadeirado é discreto, adicionando estrutura. Foram utilizados 50% de carvalho novo e 50% de carvalho com um ano de envelhecimento. Passou pelos processos de mistura, clarificação e uma filtragem mínima, ocorrida depois de 12 meses de descanso em carvalho francês.
ENVELHECIMENTO: Pode ser tomado agora ou aguardar por quinze anos.
Fonte: kmm vinhos

Por hoje é só! Amanhã eu conto sobre o vinho do jantar e os pratos que foram servidos, ok?



  

Patê de Manjericão e Cottage

E para continuar, agora vou descrever o segundo jantar que foi feito em casa, para o pessoal da confraria de vinhos. Durante a degustação, servi dois tipos de patês, o primeiro de Cenoura, onde substitui a ricota por 4 fatias de pão de forma sem casca e as nozes por castanha de caju, tirei a noz-moscada e acrescentei 1 colher de chá de molho inglês. 
E o segundo, de Manjericão e Cottage:
Ingredientes:
1 pote de queijo cottage
1 xícara de folhas de manjericão
1/4 de xícara de azeite
1/2 colher de chá de sal
5 metades de noz
Preparo:
Coloque todos os ingredientes no processador e bata até obter uma pasta homogênea. Decore com folhas de manjericão.
Fonte: Especial - Claudia e Cozinha


Na próxima postagem, os vinhos da degustação.





Escondidinho de Ragu ao Vinho

Tanto tempo ausente!!! Tem explicação e um grande pedido de desculpas! Foram quatro dias para montar dois jantares!!! O primeiro, para dezessete pessoas como "personal chef", somente com entrada e prato principal. 
E o segundo para 24 pessoas, na minha casa, com os amigos da confraria de vinhos. Foi uma aula de degustação com vinhos australianos, seguida de um jantar harmonizado com um bordeaux muito honesto. 
Claro que vou descrever e passar as receitas dos dois jantares para vocês. 
Então, vamos lá: o primeiro jantar era para receber parentes da noiva, da qual a anfitriã seria madrinha. A anfitriã, Gisela,  queria um jantar simples mas de bom gosto, então pediu como entrada a Caponata em Saladinha, seguida de dois pratos principais para agradar a todos os gostos, a Brandade de Morue Gratinée (brandade de Bacalhau gratinada) e um Escondidinho de Ragu ao Vinho, cuja receita vou detalhar agorinha mesmo:
Ingredientes:
Para o ragu:
1 colher de sopa de óleo
1 colher de sopa de azeite
100 gr de bacon picadinho
3 talos de salsão cortado em cubinhos
1 cenoura grande cortada em cubinhos
1 cebola grande bem picadinha
4 dentes de alho bem picadinhos
1 k de carne bovina moída (pode ser patinho por ex.)
1/2 k de linguiça calabresa sem pele e desmanchada com as mãos
3 colheres de sopa de extrato de tomate
6 tomates sem pele e sem sementes picados
1 e 1/2 copo de vinho tinto encorpado (um cabernet por ex)
1 e 1/2 litro de caldo de carne
Sal e Pimenta-do-reino a gosto
Para o purê de Batatas:
2 kg de batatas
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
2 xícaras (chá) de creme de leite fresco
1/2 de xícara de queijo parmesão ralado
1 pitada de noz-moscada
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Para a Montagem:
Queijo parmesão ralado grosso a gosto
Preparo:
Ragu:
Em uma panela grande, em fogo baixo, aqueça o óleo, o azeite e o bacon até ficar crocante. Junte a cenoura, o salsão, a cebola e o alho dourando de leve. Aumente o fogo e acrescente as carnes, mexa sempre até que fiquem bem douradas. Coloque o extrato de tomates e os tomates picadinhos, mexendo bem até soltar a crostinha que se formou na panela. Adicione o vinho, reduza pela metade e junte o caldo de carne. Coloque o bouquet garni e a cebola piqué. Tampe a panela e cozinhe em fogo lento por cerca de 40 minutos ou até que todo o líquido tenha reduzido. Tempere com sal e pimenta, retire o bouquet garni e a cebola piqué e monte com o purê
Purê de Batatas:
Numa panela com bastante água salgada, cozinhe as batatas até ficarem bem macias e passe pelo espremedor.Volte as batatas espremidas para a panela e leve ao fogo baixo com a manteiga. Tempere com a noz-moscada, sal e pimenta-do-reino. Acrescente o creme de leite fresco e mexa bem. Junte o parmesão ralado. Desligue o fogo e reserve.
Montagem:
Num pirex grande (40 cm), coloque o ragu e espalhe o purê de batatas por cima. Polvilhe bastante queijo parmesão ralado e leve ao forno para gratinar.
Nota:
O Ragu ao Vinho pode ser servido com um simples arroz branco ou
uma polenta mole que fica simplesmente DIVINO e PERFEITO!