sábado, 28 de abril de 2012

Quintas do Douro



Tenho aqui uma das degustações da nossa confraria de vinhos. Coloquei a ficha da importadora – Mistral e as nossas impressões sobre os vinhos. Foram 3 vinhos portugueses da região do Douro, maravilhosos!
O primeiro vinho, Quinta do Infantado, era de cor violácea tendendo a preto, intranponível.
Na análise de olfato percebemos um floral, figo seco, especiarias como a noz-moscada, almíscar, resina e cedrinho.
Um vinho quente, bem alcoólico, com certo amargor, muito encorpado, sem açúcar residual, tânico, de persistência longa e intensidade alta.
Pareceu-nos finalizado na madeira e não fermentado.
Lembra um St Emilion.
O segundo vinho, Quinta do Vesúvio, era violáceo e intransponível, lembrando um porto rubi, sem ser doce, apesar de ter um ataque de nariz adocicado. Com aromas de frutas em compota, canela em pau, cravo-da-índia. Um vinho quente, de persistência longa e intensidade alta. Taninos médios para alto, encorpado e de alta acidez. Tem açúcar residual de 2 a 3%, o que torna o vinho “amabile”.
O terceiro vinho, Quinta do Vale Meão Barca Nova, era mais rubi e bem preto, com aroma quente e frutas em compota, muitas flores, muitas especiarias, frutas secas como amêndoas, figo seco e ainda couro novo, manteiga de cacau. Aqui também tem açúcar residual, é alcoólico, porém menos que o primeiro, é tânico e de acidez alta. A persiatência é longa e a intensidade alta.
Lembra um cru de Bordeaux.

Quinta do Infantado recebe 5 medalhas no Reino Unido 
Douro 2007 resulta de um lote seleccionado de castas tradicionais Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz.
A fermentação fez-se em lagares com desengace parcial e pisa a pé, tradição na Quinta desde 1816.
Produtor: Quinta do Vesúvio
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2007
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Touriga Nacional(70%) Touriga Franca(20%) e Tinta Amarela(10%).
Vinhedos: Uvas procedentes de uma unica vinha plantada em 2001, nas zonas mais altas e inacessiveis da quinta(entre 350 a 500 metros de altitude).
Vinificação: Tradicional com controle de temperatura.
Maturação: Envelhecimento em barricas.
Temperatura de Serviço: 18 a 20ºC
Teor Alcoólico: 14%
Corpo: Encorpado
Sugestão de Guarda: Mais de 10 anos
Combinações: Carnes em geral.

O impressionante tinto Quinta do Vesúvio logo em sua safra inaugural já está sendo apontado como candidato ao posto de melhor vinho tinto de Portugal! Elaborado apenas nas melhores safras, é concentrado e exuberante, produzido com uma base de Touriga Nacional, sendo impressionantemente elegante para um tinto tão opulento. A minúscula produção já é objeto de desejo entre os grandes colecionadores de Portugal. Trata-se de um vinho realmente grandioso, de classe mundial. Wine Spectator: 94 pontos (safra 07)
Produtor: Quinta do Vesúvio
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2007
Tipo: Tinto
Volume: 750 ml
Uva: Touriga Nacional(70%) Touriga Franca(20%) e Tinta Amarela(10%).
Vinhedos: Uvas procedentes de uma unica vinha plantada em 2001, nas zonas mais altas e inacessiveis da quinta(entre 350 a 500 metros de altitude).
Vinificação: Tradicional com controle de temperatura.
Maturação: Envelhecimento em barricas.
Temperatura de Serviço: 18 a 20ºC
Teor Alcoólico: 14%
Corpo: Encorpado
Sugestão de Guarda: Mais de 10 anos
Combinações: Carnes em geral.

O disputado "Barca Nova", elaborado com as mesmas uvas que costumavam produzir o famoso Barca Velha. Concentrado, extremamente rico e potente, muito complexo, ele bateu os maiores vinhos de Portugal em uma degustação às cegas organizada pela Revista de Vinhos. Realmente fantástico, foi o tinto português indicado para a lista dos "100 Melhores Vinhos do Mundo" da Wine Spectator em 2005.
Produtor: Quinta do Vale Meão
País: Portugal
Região: Douro
Safra: 2007
Tipo: Tinto
Volume: 3000 ml
Uva: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca e outras
Vinhedos: ---
Vinificação: ---
Maturação: ---
Temperatura de Serviço: 18 a 20ºC
Teor Alcoólico: 14,5%
Corpo: alto
Sugestão de Guarda: Mais de 10 anos
Combinações: Carnes, cabrito e cordeiro.

3 comentários:

  1. Alto nível, hein.
    Julio

    ResponderExcluir
  2. Belíssima degustação!
    Gilberto

    ResponderExcluir
  3. Grande análise e maravilhosa degustação.
    Pedro Paulo

    ResponderExcluir