quinta-feira, 25 de abril de 2013

Jantar com Amigos

Jantar com Amigos é deliciosamente prazeroso!!! Foi sem dúvida uma noite inesquecível!
E sem dúvida, amo cada encontro com cada grupo que aqui recebo.
O amor e carinho que dedico ao preparo dos pratos faz cada ingrediente necessário e especial. É uma alquimia de sabores e texturas que se transformam no preparo de cada prato e, "eureka", fazendo deles a própria descoberta da pedra filosofal, que nos remete ao elixir da longa vida... rsrs
Porque não????
Tudo isso se complementa com boas conversas, boas risadas, bons vinhos...
Mesa: Jogo americano de tear, talheres e porta-guardanapos de prata, sousplat "afro", pratos Limoges, copos para água amarelos.
Detalhe montagem da mesa
O Cardápio

Para Aperitivar:
Queijos - Camembert, Chevrotin e um Danish Blue
Frutas - Morangos e Uvas Moscatel

Entradas:
Salada de Folhas baby






Terrine Belga com Compota de Pimenta dedo-de-moça





Salada de Trigo com Frutas Secas









Prato Principal:








Cordeiro ao Curry















Sobremesas:




Mousse de Chocolate com Pimenta Rosa e Azeite e Flan de Coco









Para o Café:




Brigadeiro de Cachaça
Brigadeiro de Capim Santo
Brigadeiro de Limão Siciliano



terça-feira, 23 de abril de 2013

Salada de Trigo com Frutas Secas


Incrivelmente aromática e saborosa, essa salada combina bem com folhas verdes. 
Pensando bem, acho que até mesmo sozinha, é simplesmente deliciosa!!!
Ingredientes:
½ k de trigo para quibe
60 g de pistache
60 g de amêndoas
60 g de uvas passas brancas
60 g de uvas passas pretas
60 g de damascos
1 colher de chá de cominho em pó
1 colher de chá de pimenta-síria em pó
1 colher de chá de canela em pó
Suco de 1 limão
Sal a gosto
Azeite extravirgem a gosto
Cebolinha fatiadinha a gosto
Preparo:
Hidrate o trigo em água filtrada por até 30 minutos. Coloque em um pano de prato limpo e esprema até sair toda a água que se formou.
Picar grosseiramente os pistaches e as amêndoas. Picar os damascos. Misturar todos os ingredientes ao trigo, mexer bem, temperar e levar à geladeira até o momento do serviço. Antes de servir, finalize com a cebolinha picadinha.


quarta-feira, 17 de abril de 2013

WITHER HILLS Pinot Noir


SAFRA: 2006
REGIÃO: Marlborough (Ilha do Sul) - Nova Zelândia
TIPO: Vinho tinto, 100% Pinot Noir
ÁLCOOL: 14,5%
HISTÓRICO: A vinícola Wither Hills localizada na famosa região de Marlborough, zona produtora da Nova Zelândia situada entre os paralelos 35º e 44º de latitude sul, sendo o mais austral produtor de vinhos do mundo. Seus vinhos ganharam merecido prestígio pela intensidade de seus aromas frutados, grande vivacidade no paladar e alto padrão de qualidade. As maiores plantações são de Sauvignon Blanc, seguidas de Chardonnay, Pinot Noir e Riesling. Na elaboração deste vinho são usadas frutas de 15 distintos vinhedos, mantidas separadas durante todo o processo de vinificação para ressaltar integridade e atributos de cada lote. Recebeu quatro estrelas de Michael Cooper's no Buyer's Guide to New Zealand Wines 2008.
NOTAS DE DEGUSTAÇÃO: A safra de 2006 foi extraordinária, com todas as condições para proporcionar excelente fruta, com produtividade de cinco toneladas por hectare. Ameixa negra e defumado comandam aromas maravilhosos. Além de café, torrefação, tostado, calcário e uma coisa que adoro....maresia. Os taninos são macios e o equilíbrio da acidez é sublime,apesar de aparecerem, adicionando estrutura e peso para as notas de chocolate, couro e especiarias. A marca deste Pinot Noir é a pureza da fruta, sabores jovens e elegantes e a sutil força. É um clássico! Descansou por 14 meses em barricas francesas.
ENVELHECIMENTO: Pronto para ser degustado, mas pode ser adegado por seis anos.
HARMONIZAÇÃO: Comida Marroquina, indiana, coelho ensopado, polvo assado.
Preço: Acima de R$ 200,00
(fonte: KMM)

AMEI!!!!!

terça-feira, 16 de abril de 2013

Arroz com Frango e Amêndoas (Roz a Djej)


Uma amiga, a Ro, da Hugues, tem um jantar árabe para preparar juntamente com um grupo de trabalho voluntário, para 600 pessoas. Ela queria um algo mais além de todas aquelas conhecidas delícias árabes. Então, fiz hoje uma demo para ela, desse prato:
Ingredientes:
3 xícaras (chá) de arroz
1/2 cebola picadinha
1 cebola cortada em tiras
4 colheres de sopa de vinagre ou suco de limão
2 colheres (sopa) de alho socado com sal
1 colher de café de pimenta-do-reino
Sal a gosto
1 k de peito de frango cortado em cubos
4 colheres de sopa de óleo
1 xícara de amêndoas em lascas torradas sem pele
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher de sopa de manteiga
Preparo
Corte o frango em cubos e marine no vinagre, sal, pimenta-do-reino, 1 colher do alho socado e 2 colheres de sopa de óleo.
Em uma panela coloque 2 colheres de sopa de óleo e doure a cebola, junte o frango e frite até ficar bem escuro, adicione a água, a marinada e deixe cozinhar em fogo brando até amaciar.
Em outra panela doure a cebola picadinha, o alho restante, junte o arroz e refogue, acrescente o frango e o caldo, tempere com a canela, o sal e mexa bem. Cozinhe em fogo brando e desligue antes que seque completamente, pois o arroz continua a absorver a água depois de pronto.
Salpicar com as amêndoas que devem ser torradas na manteiga.
Dica: Acrescentei uma pitada de açafrão e outra de pimenta-síria, ficou muito aromático e delicioso!!!!


sábado, 13 de abril de 2013

Tortellini ao Sugo com Tiras de Filé

pastamontegrappa

Tortellini: a origem do tortellini é disputada entre Modena e Bolonha Castelfranco Emilia. De acordo com a imaginação popular, a forma do tortellini lembra o umbigo de Vênus. No seu recheio estão muitas vezes presentes: lombo de porco, fiambre e mortadela, os quais são depois misturados com ovos e queijo. Na receita clássica o cozimento é feito em caldo de carne ou frango.  Além da lenda mencionada acima sobre a origem do tortellini, relata-se também, um tipo famoso de massa recheada que se originou na província de Verona e apenas para o sul Lago de Garda: o tortellini de Valeggio. Valeggio sul Mincio é um lugar bem conhecido não só por seu aspecto histórico-cultural, mas também pela sua gastronomia. Seu símbolo gastronómico por excelência é o Tortellini de Valeggio, que segundo a lenda é chamado de "nó de amor". Estes são caracterizados por um tortellini de massa muito fina e recheada com carne, produzidos inteiramente à mão e você pode saborear tanto no caldo de carne ou coberto com um molho simples, feito de manteiga e sálvia. Tradicionalmente, todos os anos na terceira terça-feira de mês estes tortellini são servidos em média para não menos de três mil pessoas.
Agnolini: O Agnolini são típicos de Mantua, a sua forma é semelhante à da cappelletto, contudo a ponta é mais arredondada. Como o tortellini, seu recheio é feito a partir de um guisado de carne com vinho branco, lingüiça de porco, bacon, ovos e noz-moscada. Eles são cozidos em caldo e tradicionalmente no campo Mantovane o prato é chamado de "sorbir de Agnoli ", que é uma abertura para jantar ao qual é adicionado o vinho tinto, geralmente Lambrusco.
Cappelletti: a forma da boina é uma reminiscência de um chapéu medieval. Esse tipo de macarrão é típico de Reggio Emilia e Romagna. A diferença entre os dois locais é no recheio: além da farinha de rosca, o presunto, carne de porco, vitela e carne de vaca, ou ainda, lombo de porco, queijos mais duros ralados e queijos de pasta mole.
Aqui, preparei o tortellini à minha moda, com recheio de queijos, molho ao sugo e tiras de filé.
puntarellarossa
A Receita
A massa:
Para cada 100 g de farinha, 1 ovo
Fiz 500 g de farinha e adicionei 5 ovos
O recheio:
150 g de queijo pecorino ralado
50 g de ricota
Sal e pimenta- do –reino a gosto
1 pitada de noz-moscada
Preparo:
Misturar todos os ingredientes até formar uma bola brilhante e puxar uma folha fina.
Misturar a pasta e deixa-se repousar por 30 minutos.
Prepare o recheio misturando a ricota com o queijo ralado, uma pitada de sal, um pouco de noz moscada e bastante pimenta preta. Estenda a massa.
Corte em quadrados de aproximadamente 3 cm de cada lado (4 se quiser maior) e coloque um pouco de recheio no centro. Forme um triângulo, em seguida, coloque as abas para cima e sele as pontas.
Cozinhe em água fervente salgada.
O Molho:
Ingredientes:
500 g de filé mignon em tiras
2 latas de pelati
2 dentes de alho
1 colher de chá de açúcar
1 xícara de manjericão fresco
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Azeite
Preparo:
No processador, bata o tomate pelati, os dentes de alho, o açúcar, o manjericão, o sal e a pimenta-do-reino.  Leve ao fogo baixo em uma panela e cozinhe até obter um molho denso.
Aqueça bem uma frigideira, coloque 1 colher de sopa de azeite e sele as tiras de filé mignon, salgue e reserve.
Sirva o tortellini com o molho e as tiras de filé. Polvilhe queijo pecorino ralado e deleite essa gostosura!!!!!!!


quarta-feira, 10 de abril de 2013

Queijos Italianos


Tal como na França, em Itália funciona um sistema de proteção de certos queijos naturais do país, conhecido pela sigla DOC (Denominação de Origem Controlada). A utilização desse sistema permite, não só identificar e promover os queijos protegendo-os das imitações, como garante ainda ao consumidor um determinado nível de qualidade. O que o estatuto DOC não faz é garantir que todos os queijos que tenham o símbolo sejam perfeitos. O Caráter individual de um queijo dependerá sobretudo das pastagens, da estação do ano e da perícia do queijeiro. Contudo, garante um nível de qualidade na generalidade.
Assim como fiz com os queijos franceses, vou citar alguns deles, claro!!!

Asiago (DOC)
Características: A casca natural é lisa e acetinada, amarelo quando novo, vai escurecendo e tornando-se amarelo torrado. Existem dois tipos, um é ligeiramente pressionado, feito de leite gordo em pequenas queijarias, tem uma fragrância e sabor, doce e delicado. O outro é o queijo maturado, apesar de ser feito com leite desnatado, o longo processo de maturação cria um queijo frutado, levemente picante, com o interior compacto e granuloso, cheio de pequenos buracos.
Região: Vicenza & Trento
Leite: Vaca
Sirva com/ Combina com: uso semelhante ao parmesão.

Bra (DOC)
Características: Casca natural que varia entre o amarelo-palha-claro e o amarelo-acastanhado-escuro, com alguns bolores na superfície, É batizado pelo nome do local onde é vendido, e não onde é produzido.  Existem dois tipos, distintos pelo processo de cura. A versão tradicional, do queijo duro, continua a ser mais popular. É curado durante três a seis meses, quando a cor escurece e o sabor intensifica.
Região: Piemonte
Leite: vaca
Sirva com/ Combina com: queijo de mesa, ralado, fundir.

Caciocavallo
Características: Queijo em forma de cabaça com a parte mais estreita atada com uma corda. A casca é oleosa e lisa. É um queijo de pasta filada, típico do sul. A coalhada é puxada e filada até ficar elástica. Aos três meses, o queijo é doce e flexível, todavia, quando maturados, aos dois anos, pode ser ralado. Seu aroma é intenso e prolongado, e o paladar é cheio, mas rico e delicado. Por vezes é feito com uma noz de manteiga no meio, que verte quando o queijo é cortado.
Região: Sul da Itália
Leite: Vaca
Sirva com/ Combina com: queijo de mesa, ralado, grelhado, fundir.

Dolcelatte
Características: casca natural, úmida, branca e manchada com bolor azul e cinzento. O nome significa “leite doce”, e na verdade o queijo tem um sabor suculento e doce. Deliciosamente macio, derrete na boca como um gelato. É produzido como o gorgonzola, excetuando o fato de ser feito a partir da coalhada de uma única ordenha.
Normalmente atrai os que acham que queijos azuis, como o gorgonzola, são excessivamente aromáticos e condimentados.
Região: Lombardia
Leite: Vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, coberturas, saladas e massas.

Fontina (DOC)
Características: Casca fina irregular de cor entre castanho-claro e terracota, levemente oleosa. Os melhores deles são feitos em chalés da montanha, entre os meses de maio e setembro quando o gado pasta nos prados alpinos. O queijo é denso, aveludado e ligeiramente elástico, com sabor delicado, a nozes e suave sugestão a mel. Quando derretido, pois é usado como base do fondata, seu sabor fica terroso com sugestão de cogumelos e leve acidez.
Região: Valle D’Aosta
Leite: Vaca
Sirva com/ Combina com: Queijo de mesa, fundir e grelhado.
  


Gorgonzola (DOC)
Características: com casca entre o vermelho e laranja, coberta com manchas de bolores em pó cinzentos e azuis. O bolor dá ao queijo um sabor intenso e picante, criando um excelente contraste com o interior rico e cremoso. Os queijos são perfurados com agulhas grossas, a fim de encorajar a propagação de fungos, sua maturação varia entre 3 e 6 meses.
Região: Lombardia
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, massas, gnocchi, saladas (cortado em pequenos cubos em uma salada com damascos por ex).



Grana (DOC)
Características: Casca natural dura como pedra, polida, de cor entre o amarelo e o castanho. Grana é o nome genérico dos queijos duros e granulosos que tiveram origem no Vale do Pó, nos tempos do Império Romano. Magnífico, frutado e cheio de sabor, o grana deve ser maturado, no mínimo, por 12 meses. Os mais famosos exemplos de Grana são o Grana Padano e o Parmigiano-Reggiano.
Região: Vale do Pó
Leite: Vaca
Sirva com/ Combina com: Queijo de mesa, ralado, em molhos, como condimento.

Grana Padano (DOC)
Características: Casca natural lisa, dura e espessa, de cor amarelo forte e oleosa. Tanto o Grana Padano como o Parmigiano-Reggiano são conhecidos por nós simplesmente como parmesão. O queijo deve ter um gosto fresco, frutado e doce, com uma sugestão a ananás. O interior é duro e granulado. Sua maturação ocorre entre 12 a 48 meses.
Região: Zonas específicas do Piemonte, Lombardia, Emilia Romagna, Veneto e Trentino.
Leite: Vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, ralado, em entradas, molhos e saladas.

Mascarpone
Características: Creme claro e brilhante, não é propriamente um queijo, mas o resultado de uma cultura adicionada à nata retirada do leite usado na produção de parmesão. Contudo, muitas vezes é descrito como um queijo coalhada, apesar de ser feito de forma semelhante ao iogurte. Tem sabor suave, ligeiramente agridoce.
Região: Várias
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: Sobremesas (como o famoso Tiramisu), massas, pratos de forno, pratos picantes, risotos.

Mozzarella de Búfala
Características: Queijos esféricos ou ovais de vários tamanhos, molhados, brilhantes e branco-neve.  É vendido mergulhado em soro. Queijo fresco , levemente adocicado, quando derretido torna-se elástico. O Mozzarella com leite de vaca não tem um sabor tão delicado e nem uma textura tão macia. Também pode ser fumado, ou intensamente fumado.
Região: Várias
Leite: Búfala
Sirva com/Combina com: delicioso com salada ou derretido em pizzas, grelhado, no forno, em massas.


Parmigiano- Reggiano (DOC)
Características: Casca grossa, dura, entre o amarelo e o cor de laranja. O aroma é doce e frutado, sabor requintado, forte rico, mas nunca demasiado. As vacas, cujo leite é reservado para este queijo, apenas podem alimentar-se de ervas frescas, feno ou alfafa. Para selar a casca e protegê-la da secagem na maturação que ocorre entre 18 a 48 meses, os queijos são mergulhados em enormes cubas de salmoura durante cerca de 21 dias, após o que são mudados para as câmaras de armazenagem, onde são cuidadosamente escovados e reexaminados, durante todo o processo de maturação.
Região: Modena, Parma, Reggio Emilia, zonas de Bolonha e Mantua
Leite: Vaca
Sirva com/ Combina com: Queijo de mesa, ralado em molhos e saladas, sobre massas e risotos.







Pecorino(DOC)
Nome genérico para os queijos feitos de puro leite de ovelha. Cada um é característico de uma zona específica:
Pecorino Romano
Características: casca dura e lisa varia entre amarelo claro e castanho escuro. Prensado, demora de 8 a 12 meses para maturar desenvolvendo um sabor frutado, salgado e robusto. A cor de seu interior varia entre branco e amarelo-claro.
Região: Lazio e Sardenha





Pecorino Sardo
Características: A cor varia entre amarelo-claro e castanho- avermelhado-escuro. Seu corpo é branco e firme. É maturado durante mais de 12 meses, desenvolvendo uma acidez robusta e um gosto salgado. O queijo liberta vários sabores, doce, nozes e herbáceo.
Região: Sardenha
Pecorino Toscano
Características: A casca varia entre palha-clara e castanha ou preta. Como é menor que os outros pecorinos, sua cura é mais rápida. O queijo de casca preta é maturado durante pelo menos 6 meses.
Região: Toscana
Leite: ovelha
Sirva com/Combina com: “é um tipo de parmesão italiano de leite de ovelha usado em massas frescas e molhos. Também é indicado para ser ralado sobre as massas e combina bem em um talharim com manjericão e no talharim à carbonara”.

Provolone
Características: casca dura e fina amarelo-dourado e brilhante. Pode ser esférico, em forma de pera, cilíndrico ou achatado. O Provolone Dolce é envelhecido durante doius a três meses, é flexível e aveludado. O Picante é coagulado com renina de cabrito o que lhe dá um sabor mais forte. Envelhecido entre 6 meses a dois anos, é mais escuro, mais condimentado, com sabor forte e casca mais dura.
Região: Lombardia
Leite: Vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, fundir, grelhado, perfeito para derreter na churrasqueira.

Ricota
Características: Queijo de cor branco neve, úmido, mas não pegajoso. O bom ricota deve ser firme, não sólido, consistindo numa massa composta por grãos finos e delicados, não deve ser salgado e nem curado. Na Itália tem o Ricotta Romano feito de leite de ovelha. O Ricotta Salata, uma versão salgada e seca, que lembra o feta, o Ricotta Informata, especialidade siciliana que é assada em forno até ficar castanho-clara.
Região: Várias
Leite: Vaca
Sirva com/Combina com: Como queijo de sobremesa, com frutas, em tortas, raviólis, pasteis, com azeite, raspas de cenoura, em um lanche com pão de casca dura.

Taleggio (DOC)
Características: Crosta irregular com cor rosada. Tradicionalmente eram maturados em grutas naturais. O centro é elástico, com pequenos furos. O aroma é moderado, mas insistente, lembra amêndoas e feno fresco.
Região: Lombardia
Leite: Vaca
Sirva com/Combina com: queijo de mesa, grelhado, fundir (muito apreciado na polenta).


sábado, 6 de abril de 2013

Queijos da França


Muito, muito tempo sem escrever!!!!!
Para compensar, vou falar sobre queijos, Sempre uma boa ideia, não é?
Como existe uma enorme variedade, vou começar aqui, por queijos franceses, alguns deles, claro!!!! A França tem muitos dos mais fascinantes queijos do mundo, na verdade, mais de 750 deles.
Acho que vou colocar aqueles que mais gosto... apesar de que gosto de todos!!! E também não vou mencionar todos os AOC (apelação de origem controlada). Queijos à semelhança com os vinhos e a fim de preservar e proteger as tradições seculares, criou um sistema de regras escritas obrigatórias que determinam alguns aspectos na produção dos queijos: área onde o gado pode pastar, origem e tipo de alimentação do gado, a raça que produz o leite, época em que o queijo é feito, métodos de fabrico, forma e forma de armazenagem.. Essas regras garantem a qualidade dos famosos queijos franceses, protegendo-os de cópias.


Boursin
Características: semicilindro sem casca, com 80 g, úmido, cremoso, com sabor rico e adocicado, leve toque de acidez. Pode ter variações com alho, ervas ou pimentas.
Origem: Ile-de-France e Normandia
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: queijo de mesa, pratos de forno

Brie de Meaux (AOC)
Características: a casca de bolores brancos tem fermentos castanho-avermelhados, as marcas das esteiras de palha onde o queijo matura são visíveis. O pai de todos os queijos, foi registrado pela primeira vez em 774, quando Carlos Magno o provou em Brie e ordenou que todos os anos lhe fossem enviados dois carregamentos para Aix. O meaux perfeito é macio, voluptuoso sem derreter demasiado sabor suave e intenso.
Origem: Ile-de-France
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: combinação perfeita com geleia de frutas vermelhas

Brillat-Savarin
Características: Pode ter uma casca mole e branca, porém, eventualmente, pode criar uma casca grossa e aveludada.
Batizado com o nome do magistrado francês que publicou o livro gastronômico “La Physiologie du Goút”.
É um queijo de triplo creme.
Origem: Normandia
Leite: vaca
Sirva com/ Combina com: queijo de mesa e canapés

Camembert de Normandie
Características: crosta fina de bolor branco, que se torna impregnada de pigmentos vermelhos, castanhos e amarelos à medida que matura. Sabor suave, semelhante a carne e lembra sopa de cogumelos silvestres, inclusive no aroma. O Camembert começou sua vida lá pelas alturas da Revolução Francesa, quando a família de Marie Harel deu guarida a um padre da região de Brie.
Origem: Normandia
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: delicioso recheado com mel e amêndoas




Chabichou du Poitou (AOC)
Características: Textura mais firme e cremosa do que granulosa e o queijo tem um fresco sabor a amendoim.
Origem: Poitou-Charentes
Leite: Cabra
Sirva com/combina com: queijo de mesa, grelhado




Chevrotin
Características: Casca lavada farinhenta, cor de laranja amarelada, um dos poucos queijos de cabra com casca lavada, tem uma textura quase liquefeita, rica e voluptuosa. Tem um suave aroma a cabra e maravilhosa complexidade de carácter, de sabor, lembra nozes.
Origem: Rhône-Alpes
Leite: vaca e cabra
Sirva com/Combina com: queijo de mesa, refeições leves 

Livarot (AOC)
Características: Casca lavada castanha macia e brilhante, tem alguns bolores brancos e, ocasionalmente, azulados. Textura flexível, de paladar pesado e sabor picante no final.
Origem: Normandia
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, refeições leves.


Münster (AOC)
Características: A cor da casca lavada e pegajosa varia entre o amarelo-alaranjado e o castanho- avermelhado. Não se deixe intimidar pelo cheiro, o queijo é maravilhoso! Macio com sabor doce e salgado ao mesmo tempo, final aromático, intenso e condimentado.
Origem: Alsácia
Leite: vaca (Vosgiennes – que produzem um leite com alto teor protéico)
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, refeições leves, grelhados, tradicionalmente servido também com batatas cozidas e sementes de cominho.



Pont L’Evéque (AOC)
Características: Casca lavada amarelo-acinzentada. O aroma do queijo é comparado às caves úmidas e bafientas e aos pátios de quintas, mas seu sabor é deliciosamente salgado e picante, com um pequeno toque de doçura e paladar final forte. Textura elástica e, aberta, o queijo é reluzente graças à riqueza do leite.
Origem: Normandia
Leite: vaca (as vacas da Normandia produzem alguns dos melhores queijos franceses)
Sirva com/Combina com: queijo de mesa.




Reblochon (AOC)
Características: Queijo semiduro tradicional, leite não pasteurizado. A casca natural, entre o amarelo e cor de laranja, tem um bolor em pó, fino e branco. Tem uma textura flexível e cremosa que flui e acaricia o céu da boca. Aroma quente a leveduras, com doce sabor de nozes acabadas de partir, porém, o queijo feito por particulares é mais intenso e complexo, com sabor de ervas frescas e flores dos campos alpinos.
Região: Haute-Savoie
Leite: vaca
Sirva com/Combina com: Queijo de mesa, fundir.



Roquefort
Características: casca natural pegajosa marfim claro. Aroma característico e sabor caramelado do leite de ovelha, completando com o paladar ácido e metálico do bolor azul.
Origem: Rouergue
Leite: ovelha
Sirva com/Combina com: fica perfeito sobre o medalhão de carne. “Macio, o roquefort fica ótimo em molhos”.






Saint- Marcellin
Características: casca natural, rugosa, coberta por uma camada branca. Com a idade, desenvolve um delicado bolor azul e pigmentos vermelhos e amarelos. Esse queijo é conhecido por já, desde 1461, ser servido à realeza. Quando ainda jovem apresenta textura entre firme e liquefeita e um sabor suave, ligeiramente salgado. Quando curado é irresistível, com um leve sabor a levedura.
Região: Rhône-Alpes
Leite: vaca ou cabra
Servir com/ Combina com: Queijo de mesa

Saint-Paulin
Características: Queijo semiduro baseado no queijo Port-du-Salut, é um queijo popular desde que foi feito pela primeira vez em 1930 e produzido a partir de leite pasteurizado, Tem aroma agridoce, levemente fumado.
Região: várias
Leite: vaca
Servir com/combina com: Queijo de mesa, fundir e refeições leves.

Sinceramente, acho melhor parar por aqui!!!!! Estou quase colocando todos eles na minha frente com alguns bons pães e matando toda essa vontade que fiquei!!!!
Na próxima, Queijos Italianos!!!! Dio!!!!!